O impacto do sobrepeso na osteoartrite de joelhos








Osteoartrite de Joelhos

Osteoartrite é a doença reumática mais comum das articulações. Antigamente se acreditava que a mesma fazia parte do envelhecimento natural do ser humano. Entretanto, hoje em dia, sabemos que essa doença resulta de uma interação complexa entre integridade da articulação, predisposição genética, inflamação local, forças mecânicas e processos bioquímicos e celulares, o que leva a um processo de destruição articular ativa e progressiva, ou seja, a falência da articulação.

É a principal causa de incapacidade crônica entre adultos mais velhos e, sendo a causa mais freqüente de dependência por prejuízo da mobilidade e diminuição da qualidade de vida. As pequenas articulações dos dedos das mãos, joelhos, quadris, pés e coluna vertebral são as mais atingidas. Raramente acomete cotovelos, punhos e tornozelos. Qualquer combinação de acometimento articular pode ocorrer, como por exemplo, de mãos, joelhos e coluna ao mesmo tempo, com diferentes intensidades. Ela pode surgir sem uma causa aparente, ou quanto existe um fator identificado que favoreça seu aparecimento.

A osteoartrite do joelho, por exemplo, uma causa comum de dor crônica e incapacidade, tem origens biomecânicas e inflamatórias e é agravada pelo sobre peso e obesidade.

A osteoartrite e outras doenças relacionadas à obesidade tem um forte impacto no sistema publico de saúde. Nos Estados Unidos estima-se que 97 milhões de pessoas estão com sobrepeso o que os coloca em risco substancialmente mais elevado para muitas doenças fatais e incapacitantes, o que incluindo a osteoartrite. No Brasil, embora não haja dados estatísticos confiáveis às conseqüências sãos as mesmas. Estudos recentes têm sugerido que a simples perda de 10% ou mais do peso corporal associado com exercícios orientados pode trazer duplo beneficio: antiinflamatório e biomecânico. Isto significa que os mesmos tiveram a sua função melhorada com redução da força de compressão sobre os joelhos.

Logo, o tratamento medicamentoso isolado não é suficiente, pois, os estudos mostram que apenas cerca de metade dos casos têm uma redução de 30% da dor, muitas vezes sem a melhora da função articular.


COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!