Artrose em joelhos, quadris e tornozelos pode ser provocada por sobrecarga







http://adoratual.files.wordpress.com/2010/02/artrose.jpg

Mais de 80% daqueles acima dos 75 anos são acometidos pela artrose, ou seja, a prevalência da doença aumenta com a idade. A artrose ou osteoartrose é a doença causada pelo desgaste da cartilagem, aumentando a fricção entre os ossos, o que leva à inflamação local, ou seja, à artrite. É uma doença de caráter progressivo e, em casos mais graves, pode levar à incapacidade funcional.

O  local onde dois ossos se encontram normalmente é coberto com um material borrachoso e lubrificado, chamado de cartilagem. A cartilagem permite que os ossos deslizem uns sobre os outros com pouco atrito. É uma espécie de amortecedor. A osteoartrose tem um forte componente genético e, na maioria das vezes, a sobrecarga mecânica é o que inicia o processo de lesão da cartilagem. Essa sobrecarga evolui para um ciclo vicioso inflamatório, perpetuando a degradação da articulação. Este desgaste acontece em todas as articulações do nosso corpo, porém as articulações de carga, que suportam o peso do corpo, como joelhos, quadris e tornozelos, são as que mais sofrem.

Não é só impacto que pode levar a artrose. As doenças autoimunes também. A osteoartrose é considerada um processo metabólico dinâmico e é comum que essa doença seja produto da inter-relação entre fatores sistêmicos e locais. No joelho, a doença é altamente prevalente em pacientes com fatores de risco aumentados para doenças cardiovasculares e associados com Síndrome Metabólica, ou seja, com obesidade abdominal, dislipidemia com predomínio de triglicérides, baixo HDL ou bom colesterol, hipertensão e diabetes.

Os objetivos do tratamento da artrose são aliviar os sintomas, melhorar a função motora e impedir ou diminuir a progressão da doença.

Os tratamentos conservadores utilizam medicamentos com a função de proteger a cartilagem articular e impedir a progressão da doença. Entre os medicamentos condroprotetores, cuja tarefa é retardar o processo de degeneração da cartilagem, estão o sulfato de condroitina, sulfato de glicosamina e o colágeno hidrolisado oral.

O grande problema é que a cartilagem das articulações tem um potencial de cura muito limitado. Essa limitação é basicamente pela vascularização ou irrigação sanguínea deficiente. Isso torna difícil o tratamento à base de medicamentos orais.



COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!