Musculação exagerada pode provocar artrose







Um carro quando é usado exageradamente dá muitos problemas. Deixar o veículo na garagem e não usar nunca é ainda pior”, diz um dos maiores ortopedistas brasileiros, o médico René Abdalla, para explicar os motivos da cartilagem dos jovens estar muito mais frágil hoje do que no passado, condição inicial para desencadear a artorse, uma doença degenerativa.

http://blog.jardimfitness.com.br/wp-content/uploads/2010/08/Academia-Muscula%C3%A7%C3%A3o-Portal-Educa%C3%A7%C3%A3o.jpg

A musculação com muito peso, a corrida sem descanso, os esportes competitivos dividem a “culpa” com obesidade e sedentarismo para a população com menos de 30 anos procurar os ortopedistas e descobrir problemas nos joelhos, quadris e tornozelos, as partes do corpo mais afetadas pela artrose.

O sintoma principal da doença é a dor e a limitação de movimentos. Quando a cartilagem fica muito gasta, o osso é prejudicado e, em estágio avançado, as consequências são irreversíveis.

“É uma tendência atual observar pacientes mais jovens com problemas e, em alguns casos, diagnosticamos artrose, doença antes mais associada à terceira idade”, confirma o problema Leonardo Rocha, chefe do Centro de Trauma Ortopédico do Instituto Nacional de Ortopedia e Traumatologia (Into), ligado ao Ministério da Saúde.

O professor e cirurgião especializado em joelhos da Faculdade de Medicina da Santa Casa, Ricardo Cury, acrescenta: ao mesmo em que o início cada vez mais precoce de atividades esportivas aumenta as lesões nesta faixa etária, a sobrecarga nos membros inferiores pode ser trazida exclusivamente pelos quilos extras revelados pela balança. “A obesidade castiga demais as pernas e os pés.”

Prevenção

Para quem está acima do peso, emagrecer é fundamental, mas não condição exclusiva para evitar a artrose. “Quem conviveu durante muito tempo com a obesidade, tem a cartilagem prejudicada, situação que permanece após o emagrecimento. É preciso uma ajuda especializada e com treinos específicos para o fortalecimento das articulações”, explica o médico Abdalla, que coordena o Centro de Joelho do Hospital do Coração.

Os magros já adeptos dos exercícios e da musculação, informa o ortopedista Rocha, passam por um processo natural de desgaste da cartilagem e o alongamento prévio antes das atividades também não é vacina totalmente protetora contra artrose, ruptura de ligamentos ou inflamações nos tendões.

“O alongamento serve para preparar a musculatura para o exercício, mas não minimiza o desgaste. A orientação especializada para os treinos é o que protege mais”, diz o médico do Into.

Os especialistas orientam ainda que o descanso da musculatura é essencial para evitar problemas. Outra dica é não colocar muito peso nos aparelhos, em especial se isso for feito por conta própria.

“Para os homens e mulheres que querem pernas muito torneadas – o famoso pernão, característica atual das musas – a orientação é buscar ajuda com nutricionistas”, diz René Abdalla.

“É possível definir os músculos sem recorrer às cargas muito pesadas da musculação com auxílio de alimentação focada no aumento da massa muscular, por exemplo”, completa.

Anabolizante não!

Os jovens que querem deixar distantes a artrose e o reumatismo – outro problema que não é típico só de idosos –, além de maneirar os exercícios, não podem recorrer a artifícios perigosos como os anabolizantes ou suplementos sem indicação especializada.

Estes produtos afetam diretamente o coração, sendo o ponto de partida de infartos e acidentes vasculares cerebrais (AVC).

Fonte

COMENTE ESSE POST

Compartilhe no Google +

0 comentários:

Comente com educação que o seu comentário será aprovado. Participe sempre!